terça-feira, 10 de junho de 2008

A professora gorda

Em dia de prova, Marta não dava mole para os alunos. Ela não fazia revisão nem se o diretor pedisse. “Prova é prova”, dizia a professora. Ela levava muito a sério esse negócio de avaliação e se orgulhava de, em 15 anos de profissão, nunca ter dado um 10 a um aluno. Marta era gorda e ensinava matemática.

Os alunos lhe davam uma centena de apelidos e o pior é que ele conhecia todos, mas fingia que nada sabia. Fazia parte do papel. Em sua casa Marta guardava cópias de algumas provas memoráveis, daquelas que nem os mais inteligentes da sala conseguiam resolver. Na sala ela também tinha uma TV grande para assistir a todas as novelas; definitivamente não era do tipo intelectual e nunca era chamada para o chopp de sexta-feira dos demais professores. Mas era culpa dela mesmo e a própria tinha consciência disso.

Na prova daquele dia Marta perdeu mais tempo do que o normal no trânsito da Bonocô, parado devido a problemas na obra do metrô. O dia era sagrado, é verdade, e os alunos receberam a avaliação com medo. Menos Deco. O rapaz adotou uma tática antiga de paquerar a professora, fato que com certeza seus amigos desaprovariam se soubessem. Mas lá estava Deco, furtivamente olhando para os seios flácidos e coxas moles de Marta. Ela, claro, achou aquilo muito estranho e não tirava o olho dele, só que para repreendê-lo. Prova terminada, olhares cruzados e Marta se encaminha para casa, mas uma coisa lhe comia o estômago. Comeu até uma coxinha com suco de laranja na entrada da Sete Portas, mas aquele sentimento não mudou. A professora durona, gorda e virgem estava passando por um momento único na vida.

Passou a noite se masturbando olhando a caderneta, que naquela escola chique da Pituba vinha até com foto pra facilitar na chamada. Marta dispunha de um arsenal de vibradores, desde os eletrônicos até os mais básicos. Pensou em Deco a noite toda e até se surpreendeu, já que normalmente se masturbava pensando em Prachedes e Deodato, dois professores gordos e cinquentões que nunca davam bola para ela.

Deco também passara aquela noite toda se masturbando pensando na professora gorda. No fundo de suas gavetas repousavam dezenas de Playboy e Sexy, porém o garoto passou o tempo todo olhando a foto de Marta no site da escola e se masturbando. O pensamento ia longe nas roupas folgadas dela e naquela mão que ele achava a mais macia de todas, embora tivesse tido pouco contato com Marta.

A sensação de toda aquela noite foi melhor ainda para ambos. Ela chegou na escola no outro dia sorrindo, um milagre que até os alunos perceberam e que, obviamente, deu mais um impulso para Deco continuar nas investidas. Naquele mesmo dia ele resolveu ser mais ousado e seguiu a professora até o ponto e pegou o mesmo ônibus dela. Numa habilidade a la Matrix, Deco repousou-se carinhosamente atrás dela e se aproveitou bastante do sacolejo que as ruas de Salvador proporcionam. Ela fingiu não ver e gozou violentamente ali mesmo, no exato momento de uma curva perigosa que, de tanto tesão, ela nem viu onde foi. Quando recobrou os sentidos, viu Deco sentado na cadeira de idosos e foi ousada: passou pelo menino e o puxou para fora do ônibus.

Só na troca de olhares os dois se entenderam, sem falar uma única palavra sequer. Caminharam alguns quarteirões até o apartamento de Marta, onde os dois transaram violentamente durante duas horas. Sem falar uma palavra sequer.

E foi assim que os dois continuaram se encontrando durante todo o resto do ano letivo e, “estranhamente”, Deco tirou as melhores notas da sala. Até um 10 Marta deu a ele, fato esse comentado em toda escola. Deco reinava na cama de Marta quase todos os dias. Até que Marta apareceu grávida.

Atordoado, o estudante resolveu abandonar as horas de sexo e cortou definitivamente relações com a professora. Marta ficou arrassada, mas mesmo assim decidiu seguir em frente com a gravidez e pôs Deco na parede: ou assume ou ela contaria tudo para todos. Ela decidiu pela última opção, muito embora tenha sido pior para ela. A escola decidiu por demitir a esforçada professora e abrir um processo administrativo, enquanto a família rica de Deco tentou acobertar tudo e se apegar na esperança do exame de DNA. Claro que nem foi preciso, uma vez que o próprio rapaz dispensou.

Marta passaria os 9 meses destruída pelo fim do relacionamento se não fosse pelas inúmeras cartas que recebeu. Os nomes ela reconhecia: João, Alberto, Ricardo, Álvaro, Menelau, Manoel, Sávio... Eram todos ex-alunos que confessaram um amor enrustido por ela. Muito mais que amor, e sim um tesão arrebatador que eles não sabiam de onde viam e escondiam de todos. Mastubarvam em silêncio pensando nela e agora se revelaram encorajados pela repercussão do caso.

O bebê nasceu e ganhou o nome de André. Marta estava tranqüila por que agora contava com muitos ajudantes. Ela ia para cama com todos ex-alunos que a procuraram. Muitos já eram casados, outros mantiveram-se solteiros a espera dela. Ninguém reclamava da divisão, pois o sexo era recompensador. Os vibradores foram aposentados.

8 comentários:

Bruno Porciuncula disse...

Rapaz, essas histórias são reais ou vc inventa? hehehehe são divertidas! Atualizei meu blog. Agora, com as 10 morenas mais gatas do cinema....

abração!

Paulo Bono disse...

Muito massa, Carreiro.
Extremamente soteropolitano, e facilmente universal.

abraço, man

Bruno Porciuncula disse...

Segundona, o negócio é que só coloquei as gatas recentes... Ainda vou colocar no futuro por década... E com certeza Sophia Lorem e Claudia Cardenale estarão!! hehhhehe

E, como eu disse, a ordem é meramente ilustrativa... hehehhe

abração!

Ricardo disse...

ahahahahahah rpz!! muito show velho!!

andré não é juninho não né??

e marta?? deveria ser mônica auhuhahuahua

nota 10 velho, parabéns!

Sunflower disse...

blah, sou teacher, sou magra, e sou legal. Mas a maioria das mulheres com quem eu trabalho passam perfeitamente por esse estereotipo

Bruno Porciuncula disse...

Segundona, quero ver seu time tomar uma surra hoje do Sport!! ueaheuauae

Atualizei meu blog. Hoje: os 10 shows inesquecíveis que eu gostaria de ter ido!

abração!

Larissa Santiago disse...

"Numa habilidade a la Matrix"
hsuhausa
shaushuahs
huashuasusa

surpreendente seu texto, achei q Deco ia ficar com ela! (muito óbvio)

;)

Celine disse...

Marta, menina. Você arrasa!
hehehe