quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Guia de Sobrevivência nos Ônibus de Salvador



Esse guia nada mais é do que um caminho a ser seguido. Não sou modesto e logo de cara eu aviso: se você quiser ter uma vida longa nos ônibus de Salvador é melhor seguir esse Guia. Caso contrário, você vai sofrer bastante. E o pior: vai reclamar muito, mas vai ter que continuar pegando o velho buzú.

Lembrando também que o presente texto pode servir para outros campos de bat... digo, outras cidades. Muitos dos acontecimentos vistos e presenciados aqui na Terra de Ninguém podem vir a acontecer com você ai na Chechênia. Não? Pois não se assuste se um “Estação Pirajá” passar pelas ruas da sua cidade. Essa praga (que tem um tópico especial no Guia) é igual a cearense cabeçudo: tem em tudo quanto é lugar.

Outro ponto importante é a veracidade e respeitabilidade desse Guia. Tudo que você ler aqui aconteceu comigo ou com meus amigos. Nada de historinhas de “ouvi dizer...” nem nada. Aqui tudo é 100% real.

Prepare-se. Procure uma cadeira perto da janela, se afaste do gordo sonolento do seu lado e aguce sua leitura. O Guia de Sobrevivência nos Ônibus de Salvador entra no ar agora.

Primeiro Módulo:
Preparação
Ou
Saia cedo de casa senão você se fode

Uma coisa é certa: se você planejar, suas chances de sobreviver na selva de ônibus de Salvador aumentam bastante. Por isso, meu caro, pense mil vezes antes de sair de casa. Se você, por exemplo, vai encarar um emprego novo num bairro que você pouco conhece, procure todo tipo de informação sobre horários e lotabilidade (explicarei esse neologismo posteriormente. Aliás, é mais um índice mercadológico criado para entender melhor a lógica “oferta x procura” aplicada aos ônibus). E também não se esqueça de sempre procurar saber novidades do seu velho e conhecido buzú, aquele que você pega todo dia há anos.

Bem... Se você vai encarar um trajeto novo, não se acanhe em perguntar. Porém, você tem que ir nas fontes certas. Não pergunte a taxistas ou sua mãe, mas sim a porteiros, vigilantes e vendedores de bala. Eles sabem todos os horários de todos os ônibus, numa lógica impressionante. Eles vão lhe dar subsídios para você saber a hora exata de sair de casa. Agora vem uma dica importante: não fique com medo de sair cedo demais. Lembre-se que quanto mais cedo você sai, menos gente tem na rua. Baiano é muito preguiçoso... E você não... Estou errado? Espero que não.

Com os horários devidamente anotados, é hora de você pegar o bendito buzú. Não se preocupe, porque os primeiros dias serão de adaptação e você vai errar bastante, sendo que vai chegar alguns dias muito cedo e outros muito atrasado. Com o tempo você vai descobrir as manhas de cada motorista e se adequar à sua rotina.

Próximo Módulo: "Os pontos de ônibus" ou "Saiba se posicionar nos pontos para não perder o buzú"

9 comentários:

Rodrigo Carreiro disse...

Se alguma alma caridoa souber como tira essa borda da imagem, por favor dê um passo a frente. Já tentei de tudo, mas não rolou...

Marcio Melo disse...

Eu já não uso mais o Blogger então não sei exatamente como você colocou essa imagem.

Abra o post no modo "html", procure a tag da imagem ai do busú, algo como <img src="....." ..... />

entre essa 'tag' (entre os '< ... />' você digita border=0.

Já tentou isso?

Sunflower disse...

Andei muito de "ôinbus" nessa minha vida, e, em muito "ôinbus" lotado, Já cheguei ao cúmulo de invejar o lugar de outra pessoa EM PÉ, pois ele estava em um lugar um pouco menos lotado. Ele podia respirar.

Qto a borda da figura eu não sei, por isso eu não escolho esses layouts com várias cores. Só de uma cor, e tudo qto é borda eu coloco da mesma cor do fundo.

Já que vc vai tirar a borda, tira essas letrinhas de confirmação que elas são um saco.

beijas

Celine disse...

kkkkkkkkk
adoro!

é o que eu preciso. Um guia.
:D

Ansiosa pelo proximo modulo. "como se posicionar nos pontos para nao perder o buzú"

Valeu Motô.

Garota no hall disse...

Eu pego ônibus todo dia para trabalhar em São Paulo. Só que aqui, quanto mais cedo, pior. E como entro mais tarde no trabalho, consigo um lugar facinho. E olha que dá para pegar o metrô, mas eu ainda prefiro fazer o caminho no ônibus.

Careca disse...

Rodrigo, super-utilidade pública! E os títulos são bem chamativos e engraçados.

Larissa Santiago disse...

ahhh minha vida passageira!
tem que ter as manhas também, de, por exemplo, fazer com que a pessoa pegue sua bolsa pesada (testei essa hj)
;)

Flavinha disse...

Da primeira vez que fui a Salvador, não conhecia nada nem ninguém. Saí do aeroporto e a cidade era uma incógnita. E peguei muito bus aí... e acho que fui poupada dessa tortura moderna por alguma conspiração cósmica, porque foi até fácil perambular pela cidade (lembrando, claro, que eu sempre pega bus nos horários de menor movimento, turista é turista).

Coisa feia é em Belém. Quem precisa pegar ônibus aqui purga todos os seus pecados. O céu deve estar cheio de paraenses :)

Beijos!

RAMON(ES) disse...

Boas dicas man, esse manual promete bastante. Ainda bem que tem uns 6 anos que eu não preciso mais andar de buzu.
ehhehehehe