sexta-feira, 21 de novembro de 2008

O bom-mocismo do verão

Não me espanta mais o bom-mocismo do verão. Baiano que é baiano fica mais legal, mais interessante e mais aberto à felicidade no verão. Estação do sol de rachar e do sexo pairando pelo ar, quem mais se dá bem por aqui são os turistas.

Tenho lá minhas restrições aos turistas em Salvador. Ninguém me convence que eles vêm para cá pra passear pelo Pelourinho, tomar água de coco na Lagoa do Abaeté ou apreciar a mistura de raças do carnaval. Não. Os gringos diriam: “bullshit” para tudo isso. Eles querem é foder. O turismo daqui, e acredito que em grande parte do Nordeste, é eminentemente sexual, muito com a anuência de nós baianos. Somos os bons moços do sexo alheio; somos o arroz, aquele que só serve para acompanhar. Ou Queiroz, o famoso “traz mulher pra nós”.

Nossa conduta de dezembro a fevereiro é completamente diferente da conduta do resto do ano. Aceitamos pacificamente qualquer estrangeiro de “binga branca cheia de pele” (juro que já ouvi isso) que venha atrás das nossas vaginas negrinhas (e aí não vai nenhum tipo de preconceito, é bom que se diga). É normal. Todos estamos acostumados, e se você tentar fugir um pouco dessa linha de procedimento, é logo taxado de chato e mal educado. É como se os gringos tivessem que ser mais bem tratados que nós mesmos, que vivemos aqui o ano todo sofrendo todas as agruras de ser o que somos.

Turista é ótimo porque ativa a economia e não aprovo nenhum tipo de xenofobia, mas aqui em Salvador nós somos os otários da balança. Vestimos uma roupa de mito do bom-moço que não nos pertence. Não, baiano não é hospitaleiro. Não, baiano não é bem educado. Na realidade do dia a dia, somos mal educados, chatos, encrenqueiros e arrogantes. Não ajudamos ninguém, não pensamos num futuro melhor nem muito menos lutamos pelo bem da nossa própria cidade.

Mesmo assim não fique triste, caro morador de outra localidade que não a Bahia. Não há melhor lugar no mundo para se ser turista do que Salvador. Não mesmo.

13 comentários:

Marcela disse...

o povo daqui é mal-educado, é estressado (se engana quem pensa q passamos o ano inteiro numa rede...), é barbeiro etc. Salvador nao é tao bonita assim (salvo as nossas vistas para o mar, mas ai tbm é quase impossivel nao ser bonito, né?!), é super violenta, é suja e muito mais esburacada que a Lua!!!
mas, mesmo com todos os defeitos, eu adoro morar aqui!!!!!

RAMON(ES) disse...

É bem por aí mesmo. No carnaval que vc percebe bastante isso. Mas eu não diria que tem só gringo, vem gente do Brasil mesmo tb. Tipo paulista, por exemplo. Afinal lá eles tem o dinheiro pra vir gastar aqui.
ehhehehe

Garota no hall disse...

Já o paulistano é frio, blasé, egoísta e individualista. E se Salvador é uma mistura das raças, São Paulo é uma colcha de retalhos: todas as diferenças costuradas formam uma cidade multifacetada. Acho que toda metrópole deve ser assim.

Sunflower disse...

Onde é que você e o Bono e as respectivas namoradas vão me levar pra passear quando eu for aí?

Mwho disse...

Cidade turística é terrível. Os empresários locais preparam tudo para os turistas, inclusive os preços... É como se os turistas fossem mais importantes porque têm o dinheiro (e nem sempre têm boas intenções). Já morei em Natal e acho que deve ser pior ainda do que em Salvador...

Jó Bomfim disse...

Apesar da caricatura excerbada da série Ó pai,ó é bem assim que 'nos vêem'....quem ver cara não vê coração! E a temporada de ensaios já começou e está bombando, uma boa prévia sexual para os turistas....hehehehe

Sara Modenesi disse...

Carnaval não me interessa, nããão. Mas Festival de Verão que me aguarde! Ô Baêaaa! Melhor lugar do mundo, viu! E olha que já vivi... ^^

E esse gringo da binga branca, são uns merdinhas, é isso aí. Uns merdinhaaaas. xP

Beijos.

Larissa Santiago disse...

Concordo Rodrigo!!
a gnt só trata bem os brancos de binga mole!!!
tá na hora de assumirmoss nossa falta de educação!

Paulo Bono disse...

concordo, carreiro.
baiano é mal educado pra caralho.
conheci umas pessoas que disseram que foram muito mal tratadas por aqui. e é a mais pura verdade.
e digo mais. é um lugar legal. mas tem outros muito melhores por aí.

grande abraço

Anônimo disse...

Opa!
Sou paulistano e adoro visitar Salvador.
Sempre sou muito bem tratado quando visito a cidade.
Fiz alguns amigos por aí e acho o povo soteropolitano muito mais aberto e receptivo do que o paulistano, pelo menos. As baianas são bem mais legais e quentes que as branquelas flácidas de SP e interior, pelo menos no meu ponto de vista.
Tenho um amigo de infância que se mudou para Salvador no final da adolescência e diz que, em termos de amizades e sexo, a cidade é bem melhor que SP.

corpo não identificado disse...

nao se deve generalizar dessa forma. O turismo sexual não é caracteristica só da Bahia, mas do RJ, de Recife, Natal e Fortaleza. A mídia e grandes nomes da arte baiana que, infelizmente, divulgaram uma imagem de estado promíscuo e faceiro. Carnaval é um exemplo disso.
Dizer que baiano é mal educado (e preguiçoso) é outra forma de preconceito, disseminado também pela mídia; O brasileiro é mal educado e não podia ser diferente na Bahia, onde o nível de escolaridade é baixo...
enfim...
o que mancha a bahia é a parcela de baianos que não se respeita. e não respeita sua terra. verdades podem ser ditas, mas generalizar é tolice.

Anônimo disse...

Baiano e mal educado mesmo. Toca lixo nas ruas que e uma coisa de louco, urina em tudo e ainda acha que vive no melhor lugar do mundo. Nao sei quem e louco de vir para ca a turismo, estas praias sao imundas. Este final de semana tava no forte e um coco passou na agua do meu lado. Nao tem como ser mais porco que baiano.

Anônimo disse...

Baiano e mal educado mesmo. Toca lixo nas ruas que e uma coisa de louco, urina em tudo e ainda acha que vive no melhor lugar do mundo. Nao sei quem e louco de vir para ca a turismo, estas praias sao imundas. Este final de semana tava no forte e um coco passou na agua do meu lado. Nao tem como ser mais porco que baiano.